Também tenho um menino!

Depois que me tornei mãe passsei a questionar  coisas que antes simplesmente passavam despercebidos pelos meus pensamentos e emoções. Mas tem uma questão que me "persegue" quase que diariamente: realmente existem dificuldades na criação de meninos?

Quando engravidei da Isabela, recebi comentários do tipo "parabéns, uma princezinha!", "ter menina é tudo de bom!", "Elas são muito carinhosas...", e assim por diante.

Amamos saber que estávamos grávidos de uma menina!

Depois que Isabela nasceu, passei a ouvir outros tipos de comentários também: "ah, ela dorme porque é menina, se fosse menino...", "ela obedece porque é menina, se fosse menino...", "menina é mais fácil...". Blábláblá. Isso foi me cansando. Quer dizer então que se a menina é bem educada, obedece, etc, não é resultado dos inúmeros NÃOs, das intermináveis explicações e correções. Não temos mérito nenhum no processo de educação, que, falando bem sério, não é NADA fácil!

Seguindo nessa linha então, se você é mãe de menino, minha amiga, coitada de você! Vai penar muiiiito, pois "menino é assim mesmo", não é mesmo?

Não. Discordo. Não assino atestado de fracasso não!  Afinal, hoje também temos Davi. Um menininho ativo, lindo e feliz!

É claro que existem diferenças entre meninos e meninas. Vejo isso nos meus filhos. Mas daí aceitar esse fatalismo querendo justificar uma atitude errada já é demais!

Antes mesmo de engravidar de um menino eu já questionava isso. Mas foi durante uma viagem de férias, quando a Isa tinha 2 anos e meio, que esse assunto me "pegou" de jeito.

Nós três estávamos em uma praia lindíssima, com tudo o que tínhamos direito, quando de repente, ao nosso lado, sentou uma família com mamãe, filhinho, titia, vovó e vovô. Neste exato momento acabou o nosso sossego (e do resto do povo do restaurante também).  O piá era virado. Depois de tanto aprontar, vovô vira para ele e diz: "fulano, já chega. Fique quieto." Mas a chamada de atenção logo foi cortada pela mamãe que diz: deixa, isso é coisa de menino!"

Ouvir isso me fez tremer!!! João, mais do que depressa, segura no meu braço e diz: "calma amor... olhe que mar lindo na nossa frente! Já provou o peixe? Está uma delícia!" Só faltou me enfiar o garfo na boca com o tal do peixe!!!

Ok. Resolvi olhar para o mar e comer o peixe!

Depois, na mesma tarde, no hotel, Isa estava brincando na piscina, quando chega um menino, da mesma idade do pestinha do restaurante, mais ou menos uns 8 anos. A Bela ficou toda contente, achando que iria fazer um novo amiguinho. E eu também achei, pois o menino chegou perto dela e começou a conversar. De repente ele vira pra ela e fala: " porque você não mergulha?" E a Isa responde que não sabe nadar. Não satisfeito, ele pega a cabeça dela e mete embaixo da água. E isso na minha frente e na frente da mãe dele!!! Adivinhem o que e mamãe do menino disse: amorzinho, não faz isso. E vira pra mim e diz: esses meninos né? Tem cada brincadeira!!!

Brincadeira, minha senhora! Isso deixou de ser brincadeira a muito tempo!! Isso é maldade!!!

E ainda me chama o garoto de amorzinho, dá pra acreditar?

Tinham meninas que brincavam por ali também. E a atitude delas era totalmente diferente. Mesmo as mais agitadas.

E comecei a tentar entender o por que de atitudes tão diferentes. E isso martelava na minha cabeça.

No retorno para casa, ficamos parados no aeroporto em São Paulo por umas 3 horas e Isa, claro, aproveitou para fazer novas amizades. Como sempre, puxava papo com todo mundo: oi, meu nome é Isabela, minha mãe é Carol, meu pai é João, qual o teu nome...

Foi quando ela avistou um menino, da mesma idade dos dois lá da praia. E ele começou a brincar com ela, e conversava. Eu achei aquilo muito interessante e cheguei mais perto pra acompanhar e comecei a papear com ele e com a mãe dele também. 

O que mais me chamou a atenção era como a mãe dele conversava com ele. Nada parecido com as mães dos meninos do restaurante e do hotel. Ficou claro pra mim que aquela mãe não é mãe de menino somente. Ela sabe que aquele menino um dia será um profissional, um marido, um pai.

E aquele menino, Gabriel era o seu nome, vira pra mim e diz: "tia, quando eu tiver uma filha eu quero que ela seja igual a Isabela." E essa foi a resposta para o meu questionamento, vinda de um menino de 8 anos, que já sabe que será um homem e que terá uma família!

Gabriel, vou entrar na fila pra virar sua sogra : )   

Minha conclusão depois disso tudo: somos pais e é nossa obrigação educar moralmente nossos filhos. E isso independente de serem meninos ou meninas.

E como mãe de menino que também sou, posso afirmar: MENINO TAMBÉM É TUDO DE BOM!!!


3 comentários:

casacomamor.com 1 de agosto de 2011 10:14  

Ah, eu também sinto isso!!!
Que coisa, as pessoas falam como se ter meninas fosse tirar a sorte grande: "ah, você não vai ter trabalho nenhum!" (cof, cof, cof!!!) e ter meninos fosse uma maldição: "agora ela vai pagar os pecados, vai ter um menino e vai saber o que é ter trabalho".
Acho isso horrível!!!
Quando descobri o sexo do Matias, foi minha irmã, que tem um menino super querido e educado (e uma menina linda também), que me tirou esse medo bobo que as pessoas colocam na gente e me fez ver como é lindo ter um menino e viver as aventuras desse mundo de molequinho.
Cada vez que vejo um guri soltando pipa, andando de skate, jogando bola descalço eu abro um sorriso.
Meninos precisam de limites, amor e carinho, assim como as meninas. Formar boas pessoas sempre dá trabalho, independente de gênero.
Adorei o post.
Um beijo.
Lahna.

Ana Carolina 2 de setembro de 2011 18:03  

Que bom que você gostou!

Eu também fiquei com um pouco de medo porque os exemplos que tenho não são muito bons...rs.

Mas foi nessa viagem, como comentei no posto, que me caiu a ficha sabe?

Que bom que tivemos meninos para experimentar a delícia que é ter um "calçudinho" em casa também!

Bjs querida!

Ana SODIO 19 de junho de 2012 20:50  

Cadê o curtir, o compartilhar?! Ótimo post!
Nunca tinha reparado nisso tb...

Aliás, amei encontrar seu blog! Sou uma "mãe sem filhos", lendo td oq aparece sobre maternidade... Quem sabe quando minha vez chegar, eu vou estar 1% mais bem preparada! heheh

Tudo de bom, bjão!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Ocorreu um erro neste gadget

  © Mulher, Mãe, Filha e Cia

Design by Emporium Digital